A BÊNÇÃO DA JUSTIFICAÇÃO – Rm. 3:21-26

A BÊNÇÃO DA JUSTIFICAÇÃO

(Rm. 3:21-26)

INTRODUÇÃO: O capítulo 3 de Romanos é chamado de o pináculo do caminho da salvação. Aqui nos chegamos ao grande tema central das doutrinas cristãs. Essa é a doutrina sem a qual não haveria protestantismo. João Calvino declarou: “É a coluna-mestra do cristianismo”. E o grande teólogo Geerhardus Vos disse: “Ela é o eixo em torno do qual gira tudo mais”.

A doutrina da justificação é o evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo. É nela que a plena e completa misericórdia e graça de Deus atinge seu ponto máximo. Infelizmente, porém, vivemos em uma época em que a ignorância espiritual tem invadido de tal modo as mentes dos homens que vasto número de pessoas, neste chamado Brasil cristão, vive na mais abjeta ignorância desse ensinamento cêntrico da fé cristã dessa doutrina bíblica.

Penso que se não tivermos um conhecimento rudimentar do princípio básico envolvido nessa doutrina, ninguém jamais verá o céu. Na verdade, com ela a igreja ou permanece de pé ou cai, e da mesma forma as nossas almas permanecem de pé ou caem juntamente com ela. Se esse é o caso, infelizmente, a maior parte da igreja encontra-se verdadeiramente derrotada em nossos dias, pois a justificação foi o toque de clarim que despertou centenas de milhastes de almas de sua morte no pecado para a vida eterna, temos chegado aos nossos próprios dias quando, em muitas igrejas de nossa própria pátria, a pergunta: “Que é a justificação?”, seria respondida com um ar de interrogação: “O justo viverá pela fé”, foi o lema da Reforma Protestante.

Consideremos agora a natureza dessa doutrina no seu aspecto prático consequente e a partindo desta atividade prática podemos deduzir aos ler esta porção bíblica que:

 

SÓ HÁ ABSOLVIÇÃO POR CAUSA DA JUSTIFICAÇÃO

DINÂMICAS NA JUSTIFICAÇÃO QUE PRODUZ A ABSOLVIÇÃO

 

I-                   A JUSTICAÇÃO APONTA PARA A PROVISÃO DE DEUS (V 21-22)

A justificação de Deus é manifesta

a)     É a justiça sem lei

b)      É a justiça testemunhada pela lei

c)      É a justiça testemunhada pelos profetas

A justificação é para todos

a)     É para todos

b)     Porque não há distinção

c)      Porque todos pecaram e…

 

II-                 A JUSTIFICAÇÃO TEM COMO RESULTADOS A GRAÇA DE CRISTO (V 23-24)

A justificação é imerecida

a)     É oferecida de graça

b)     É oferecida pela graça

c)      Produz reconciliação

A justificação é para pecadores

a)     Todos pecaram

b)     O pecado nos separa

c)      O pecado nos cega

 

III-              A JUSTIFICAÇÃO EXIGE COMO CONDIÇÃO A FÉ EM CRISTO (V 22, 25 e 26)

A fé como alvo Jesus Cristo

a)     A justificação é para quem crê

b)     A fé é dádiva de Deus (EF. 2:8)

c)      A fé é reconhecer a necessidade

A fé deve apoiar-se no sangue de Cristo

a)     A justificação aponta para o sacrifício

b)     O sangue derramado produz vida (Ef. 1:7;cl.1:14,20)

c)      A fé não é algo meritório (obras)

A fé tem como fruto a justificação divina

a)     A justificação é o cerne do evangelho

b)     A justiça mostra Deus punindo o pecado, mas também Deus como justificador daquele que tem fé em Cristo.

c)      Deus é justo e justificador misericordioso. A fé recebe o que a graça de Deus justificador oferece.

 

CONCLUSÃO: Queridos queria chama-lo hoje à uma compreensão mais aguçada das doutrinas bíblicas, mais especialmente a da justificação por isso até que ponto você compreende que a justificação aponta para a provisão de Deus, tem como resultado a graça de Cristo e tem como exigência direta nossa um compromisso com a fé cristã. O que isso tem representado para você?

Pr. Carlos Norberto da Silva

Leave a Reply

  

  

  

Protected by WP Anti Spam