PRINCÍPIOS PARA O DISCIPULADO (Lc 5:1-11)

INTRODUÇÃO: O tipo de evangelho água com açúcar que estão colocando diante das pessoas para que elas se submetam nos dias de hoje mostra muito claramente a ausência daquilo que julgo ser a maior das necessidades para o cristianismo no contexto da igreja atual, ou seja, o discipulado. Há uma crise nos dias atuais pela ausência de um verdadeiro discipulado comprometido com a obra do Senhor e não exclusivamente com interesses pessoais. Veja que Deus tem nos chamado para sermos e fazermos discípulos (Mt 28:19-20) como a principal atividade no contexto da vida cristã no ambiente da caminhada com o Mestre, e este ser discípulo nada mais é do que uma expressão resultante da minha vida de experiência com Deus, sua palavra e seu reino, algo decadente atualmente.

Nossa igreja está começando uma nova fase onde priorizaremos o exercício prático desta dinâmica  que visa envolver todos os irmãos a curto prazo no contexto de discipulado. Você não pode ficar fora deste movimento de reforma que revolucionará a nossa história.

Neste texto Jesus nos aponta a necessidade de respondermos positivamente a alguns princípios básicos nesta empreitada de exercício do discipulado, fica muito claro que ao lermos esta passagem uma lição importante vem à nossa mente e coração, ou seja, que:

 

É JESUS QUEM NOS ENSINA OS PRINCÍPIOS BÁSICOS PARA O DISCIPULADO

PRINCÍPIOS BÁSICOS PARA O DISCIPULADO ENSINADOS POR JESUS

I- DISPONIBILIDADE (V 3)

v  Disponibilidade no uso de estratégias inteligentes e eficazes

v  Disponibilidade em meio às situações de desconforto (Tg. 1:2)

v  Disponibilidade para oferecer o algo que temos para Ele usar (Jo. 6:8-9)

 

II- CONFIANÇA (V 4-5)

v  Confiança no saber que somos alvos do seu cuidado provedor (Mt. 6:25)

v  Confiança para não desobedecer a sua ordem de comando (At. 5:29)

v  Confiança de que Ele sempre cumprirá o que diz (Nm. 23:19)

 

III- RENDIÇÃO (V 8-10 a)

v  Rendição diante de sua atividade normativa de nos surpreender (Mc. 5:35-36, 39)

v  Rendição que nos leve sempre ao melhor lugar para se estar (Lc. 10: 38-39)

v  Rendição que mostre as diferente condições dEle e minha (Is. 6:5)

 

IV- SUJEIÇÃO (V 10 b -11)

v  Sujeição que atente para um novo projeto de vida (At. 20:24)

v  Sujeição que nos faça abrir mão de algo que nos prenda (Lc. 12:33-34)

v  Sujeição que nos leve a renegar tudo para segui-lo incondicionalmente (Lc. 14:27, 33)

 

CONCLUSÃO: A pergunta que eu faço a você concluindo esta palavra é:

1-      Você está disponível para o exercício da obra de Deus em sua vida?

2-      Sua fé e confiança tem sido colocadas em Deus e na sua palavra  quando as coisas não parecem estar do jeito que você queira?

3-      Você tem se rendido ao Senhor e pedido que Ele trabalhe  poderosamente em sua vida em todas as situações ?

4-      Você se sujeita verdadeiramente ao todo poderoso por saber que Ele é seu provedor?

 

Leave a Reply

  

  

  

Protected by WP Anti Spam