ROMPENDO RELAÇÕES (Rm. 6:1-11)

INTRODUÇÃO: Ser Cristão é declarar guerra contra tudo àquilo que visa impedir nosso relacionamento com o Deus santo e todo poderoso! Esta declaração expressa muito bem a maneira como cada um de nós precisamos encarar certas realidades danosas a nossa espiritualidade. Se estamos buscando viver num nível de cristianismo que tem como alvo o parecer-se com Jesus, necessitamos declarar guerra contra tudo que visa atrapalhar e deformar a nova imagem que agora temos em Cristo. É preciso declararmos guerra contra o pecado, é preciso rompermos com todo tipo de relacionamento que nos afasta da comunhão com Jesus, é preciso termos uma compressão exata da doutrina da graça e fazermos dela nossa base singular para fugirmos de tudo aquilo que visa atrapalhar nossa comunhão com Jesus. O texto que esta diante de nós é carregado de uma importância teológica vital para compreensão de nossa nova condição em Cristo e a maneira como temos que encarar a velha condição do homem governado pelo pecado. Sendo assim para termos uma identidade genuinamente cristã é necessário que façamos descartes em nossa conduta de vida, é preciso jogar fora certos lixos que impedem o viver em santidade, é preciso domesticar, disciplinar corpo, alma e espírito e buscar o novo de Deus conforme Rm 12:1-2.

 É PRECISO ROMPER TODA RELAÇÃO COM O PECADO PARA PODERMOS VIVER FIRMES NA GRAÇA DE DEUS

 ALGUMAS DESTAS RELAÇÕES QUE PRECISAMOS ROMPER COM O PECADO PARA PODERMOS VIVER FIRMES NA GRAÇA DE DEUS

 I- RELAÇÃO DE DOMÍNIO – V1-5
  • É preciso romper com o domínio do pecado na vida para não abusarmos da graça. (v1 e 16, Hb12:1)
  • É preciso declarar morte ao pecado para vivermos a graça. (v2 e II Tm 2:11-12)
  • É preciso consciência de que o batismo cristão é uma declaração de identidade com Cristo e de morte ao pecado para vivermos em novidade de vida. (v4)
  • É preciso ter unidade com Cristo tanto na morte quanto na sua ressurreição. (v5, Fp 3:10-11)
 II- RELAÇÃO DE SERVIÇO – V6
  • É preciso que saibamos que a nossa velha natureza fora crucificada com Cristo. (Ef 4:22-24)
  • É preciso que também saibamos que o corpo sujeito ao pecado fora destruído. (Gl 2:20)
  • É preciso que tenhamos uma consciência muito clara de não serviço mais ao pecado. (Ef 5:11)
 III- RELAÇÃO DE EXISTÊNCIA – V7-11
  • É preciso consciência de que a morte da carne produz a justificação do pecado. (v7, Gl 2:19-20)
  • É preciso ter unidade com a morte de Cristo para que vivamos com Ele. (v8, Fp 1:21)
  • É preciso crer e saber que temos um salvador que é verdadeiramente imortal. (v9, I Tm 1:17)
  • É preciso que morramos para o pecado para vivermos para Deus. (v10, Cl 3:1-6)
  • É preciso considerar sempre a realidade de morte ao pecado e vivacidade para Deus. (v11, II Tm 2:11, Rm 7:4-6)

CONCLUSÃO:

  1. Como você encara a realidade do pecado como elemento tenaz que te assedia?
  2. Você está debaixo do domínio de Deus ou do pecado?
  3. Seu corpo está servindo a Deus ou ao pecado?
  4. Você já morreu verdadeiramente para o pecado e está vivo para com Deus?

Pr. Carlos Norberto da Silva

 

Leave a Reply

  

  

  

Protected by WP Anti Spam