SUPERANDO OS LIMITES DAS OPINIÕES CONTRÁRIAS (I Sm. 17:12-37)

INTRODUÇÃO: “O que as pessoas falam de nós tem ou não o poder para formatação de nosso caráter e conceito pessoal”. A grande verdade é que somos definidos a partir de nossa firmeza diante de situações que comprovam nossa confiança alicerçada em Deus como o agente de nossas decisões. Existe uma tendência na qual somos expostos a pressões ao redor, que visam influenciar-nos a tomarmos decisões fora do eixo da vontade de Deus, e isto é notório no contexto social do qual fazemos parte, por isto é preciso que tenhamos uma confiança muito segura no Senhor que gerará em nós uma opinião bem definida diante destas ameaças às quais vamos nos deparar todos os dias. Uma alta estima segura e oriunda de uma experiência profunda com Deus é necessária para superarmos certos limites em nossa caminhada no encarar os discursos contrários que enfrentamos diariamente. Com Davi aprendemos a firmeza e a segurança de um jovem que não se curva diante das opiniões contrárias, aprendendo assim a não reagir e nem aceitar a manipulação da massa, tendo assim opiniões bem definidas e firmadas em Deus as quais nos fazem diferentes da grande maioria das pessoas que nos cercam.

 PARA SUPERARMOS CERTOS LIMITES EM NOSSA CAMINHADA PRECISAREMOS ENCARAR OS DISCURSOS CONTRÁRIOS

 ALGUNS DESTES DISCURSOS CONTRÁRIOS QUE DAVI ENCAROU PARA A SUPERAÇÃO DE LIMITES

 I – O DISCURSO DO MEDO – (V20-26)
  • O ambiente do medo é uma realidade que enfrentamos todos os dias ao nosso redor. (V 20) – (Js. 1:9)
  • O ambiente do medo gera tensão e preocupação com aqueles que estão envolvidos no seu processo contextual. (V 21-22)
  • O ambiente do medo origina sempre em ameaças externas e estratégicas que tentam nos intimidar. (V 23-24) – (Rm. 8:15)
  • O ambiente do medo sempre retrata uma realidade de oportunidades que muitos não conseguem enxergar. (V 25-26)
  • Se quisermos vencer o gigante da opinião pública precisaremos aprender a não aceitar o discurso do medo. – (Jo. 14:27)

 II – O DISCURSO DA INTOLERÂNCIA – (V27-30)

  • O contexto da intolerância reafirma situações que tenta mostrar para nós desafios inalcançáveis. (V 27)
  • O contexto da intolerância tende a apresentar como personagens centrais, gente do nosso fórum íntimo. (V 28) – (Gn. 37:19)
  • O contexto da intolerância precisa ser encarado com posição firme e convicções bem embasadas. (V 29)
  • O contexto da intolerância é um ótimo lugar para reafirmarmos a busca por um ideal possível. (V 30) – (Rm. 8:31)
  • Para vencer o gigante da opinião alheia precisaremos também aprender a não se deixar influenciar pela intolerância dos outros.

 III – O DISCURSO DA DESCONFIANÇA – (v31-37)

  • O cenário da desconfiança nos impõe situações que exigem que permaneçamos firmes. (V 31-32) – (I Co. 1:26-29)
  • O cenário da desconfiança tenta barrar nossa autoconfiança em Deus como o autor das conquistas passadas. (V 33-35)
  • O cenário da desconfiança expõe motivações em não aceitar afrontas contra os que lutam do lado de Deus. (V 36) – (II Rs. 5:3)
  • Diante do cenário da desconfiança precisamos confiar em Deus que nos livra, e nos dá o sinal verde para a batalha. (V 37)
  • Para suplantarmos o gigante da opinião contrária é necessário também lidar contra o discurso da desconfiança. – (Pv. 1:10)

 CONCLUSÃO:

  1. Sua autoestima é saudável e o conduz a superar os limites da caminhada em relação àqueles que pensam contrário?
  2. Você é alguém que diante de situações de risco geralmente se sente intimidado e com medo?
  3. Como você reage quando alguém usa de intolerância tentando depreciar sua capacidade de ser e fazer dizendo que você não conseguirá conquistar seus objetivos?
  4. Qual tem sido sua atitude diante de um ambiente de desconfiança em relação ao seu potencial em Deus mesmo que já o tenha comprovado?

Pr. Carlos Norberto

Leave a Reply

  

  

  

Protected by WP Anti Spam