AMOR INSUPERÁVEL E INSEPARÁVEL (Rm. 8:31-39)

INTRODUÇÃO: Falar sobre o amor de Cristo é a mais grata atividade na vida de qualquer pessoa que tenha a consciência da excelência deste que é o maior dos fatos na experiência da vida humana. Não há nada mais confortável, mas ao mesmo tempo alentador do que explorar esta que julgo ser a maior dádiva e riqueza da fé cristã no seu âmbito mais profundo de manifestação. Falar da graça redentora de Deus comprovada por meio de seu amor manifestado na pessoa do salvador, é reconhecer o quanto podemos ser ricos sem termos nenhum mérito em tamanha bondade (Ef 2:4-7). A páscoa aponta para este momento experimental do amor de Deus na sua expressão mais exata e profunda de doação incomparável (Jo 15:13), fazendo que reflitamos e sejamos levados a sentimentos de constrangimentos por tamanha indignidade de sermos alvos deste amor insuperável e inseparável provido de Deus (II Co 5:14). Gostaria de refletir com os amados hoje sobre a magnitude da excelência do amor de Deus materializado na obra redentora do salvador Jesus Cristo, e para isto gostaria começar com nossa verdade central de hoje:

O AMOR DE CRISTO É INSUPERÁVEL E INSEPARÁVEL

FATOS QUE CARACTERIZAM O AMOR INSUPERÁVEL E INSEPARÁVEL DE CRISTO

 I- UM AMOR QUE PROTEGE – (V31)
  • Com base em uma segurança provida da ação do Espírito em nós – (v 26-28,31a)
  • Devido à sua origem estar totalmente centrada em Deus – (v 31b)
  • E também por não haver nada que possa contrariar o fato deste amor por nós – (31c)
  • O amor de Cristo é insuperável e inseparável porque ele nos protege – (Jo 17:15)
 II- UM AMOR QUE SE DOA – (V32)
  • Daquele que dá sem poupar o que tinha de melhor por àqueles que não tinham nada – (V 32a)
  • Entregando-se para que pecadores indignos pudessem acessar o seu pleno amor – (V 32b)
  • Fazendo-nos assim também receptores das bênçãos de sua graça por meio do Cristo – (V 32c)
  • O amor de Cristo é insuperável e inseparável porque se doa pelos homens perdidos – (I Jo 3:16, Jo 3:16)
 III- UM AMOR QUE JUSTIFICA – (V33-34)
  • Eliminando qualquer possibilidade de se levantar alguma acusação alheia – (V 33a)
  • Por ter sua base segura de ação justificadora em Deus o Pai – (V 33b)
  • Partindo da impossibilidade de ser condenado por alguém por ter Cristo pago o nosso castigo – (V 34a)
  • Devido a sua função de advogar e interceder junto ao Pai em nosso favor – (V 34b)
  • O amor de Cristo é insuperável e inseparável porque nos justifica – (Rm 3:23-26)
 IV- UM AMOR QUE FAZ TRIUNFAR – (V 35-39)
  • Pelo fato de sua estrutura estar centrada na experiência da fé no Cristo – (V 35a, 38a)
  • Sobre as condições adversas da vida sejam elas quais forem – (V 35b)
  • Sobre a realidade da morte como possibilidade diária da caminhada – (V 36)
  • Tornando-nos assim muito mais do que vencedores por meio de Cristo – (V37)
  • Sobre as questões mais determinantes da existência humana – (V 38a)
  • Sobre as manifestações de pseudos poderes da religiosidade humana – (V 38b)
  • Sobre aspectos temporais que digam respeito a tempos e épocas – (V 38c)
  • Sobre ações no trato com poderes que estejam no contexto da batalha espiritual – (V 38d)
  • Sobre as condições do espaço aonde venhamos a estar inseridos – (V 39a)
  • Sobre qualquer criatura que tente projetar a separação deste amor – (V 39b)
  • O amor de Cristo é insuperável e inseparável porque ele prevalece sobre tudo – (II Co 2:14)

 CONCLUSÃO: Que resposta temos dado aquilo que vem a ser a maior dádiva e tesouro já alcançado por nós na qualidade de filhos de Deus? Como temos encarado o fato de sermos alvos do amor protetor, doador, justificador e triunfador como herança recebida do Cristo Salvador?

Pr. Carlos Norberto

Leave a Reply

  

  

  

Protected by WP Anti Spam