UMA ADORAÇÃO RECONHECIDA (Mc. 14:1-9)

INTRODUÇÃO: Adoração é uma condição que objetiva nos encorajar a sermos autênticos e verdadeiros na sua exposição pratica conforme aprendemos nesta narrativa bíblica muito bem explicada por Jesus. Adoração é um estilo de vida onde entrega e renúncia são fatores determinantes na sua formatação e não expressões vazias de uma atitude única regra específica de comportamento (Ex. Músicas e expressões externas). Veja que nesta narrativa Jesus antes de morrer (V.1-2) encontra-se com uma mulher que lhe impressiona e impacta tanto que ele afirma que ela seria lembrada permanentemente em todos os lugares e em todas as épocas no planeta onde o evangelho fosse pregado. Por quais razões esta mulher mexe tanto com Jesus e o impressiona? Porque ela lhe oferecera uma adoração totalmente verdadeira e genuína!

A ADORAÇÃO QUE JESUS RECONHECE TEM QUE SER TOTAL E GENUÍNA

ELEMENTOS DE UMA ADORAÇÃO TOTAL E GENUÍNA A QUAL JESUS RECONHECE

I- É PAUTADA PELA INFORMALIDADE – V3
  • Exercitada num contexto bastante sugestivo… (Betânia, Casa de Simão leproso, mesa V3)
  • Manifestada num ambiente em que o próprio Jesus esta a vontade…(reclinado V3)
  • Composta por pessoas simples como Maria irmã de Lázaro e Marta (V3, conf. com Jo 12:3 > Maria) e discípulos (Mt 26:8)
  • Adoração não sugere lugar, dia, culto, sacerdote, liturgia, solenidade, cerimônia, etc, mas sugere informalidade, simplicidade, espontaneidade e transparência
  • Adoração pode ser definida como um estilo de vida que esta sempre em busca da glória de Deus de maneira informal
II- É MARCADA PELA QUALIDADE – (V3)
  • A oferta dada por Maria era algo precioso e muito caro que correspondia a um ano de trabalho de uma pessoa comum (V5)
  • A expectativa de Jesus seja que lhe adoremos com o melhor…( alvos, sonhos, recursos, relacionamentos, emoções, talentos dons, etc), e não com as nossas sobras como tem sido comum a alguns;
  • Sendo assim a adoração total segundo Jesus é marcada de forma prática pela qualidade;
III- É PROCESSADA PELA PRATICIDADE – (V3-6)
  • Demonstrada por Maria na sua forma ágil e crescente de agir…(V3 “veio, trouxe, quebrou, derramou”)
  • Demonstrada não por calculismos anteriores, mas por ações rápidas e centradas
  • Demonstrada por um foco único em Jesus (V4-6)
  • Mesmo sujeita a indignação imediata de alguns com mentalidade avarenta e réproba (V4-5), como Judas, um dos discípulos.
  • A aprovação do Senhor foi instantânea,…(ela praticou boa ação para comigo V6)
  • Adoração é portanto uma atividade prática do viver cotidiano no ambiente e na circunstância que se esteja
 IV- É EXERCIDA NUMA VISÃO SENSÍVEL ÀS OPORTUNIDADES – (V7-8)
  • Visão esta pela compreensão do momento que tinha como objetivo de adorar a Jesus e não a solidariedade de outro tempo (V7)
  • Visão esta pela compreensão que a hora era de adorar ao Senhor com o que tinha de melhor em mãos, identificando-se com o momento que iria vir no calvário (V8)
  • Não podemos nunca perder oportunidades como estas de colocar Jesus sempre no centro da nossa adoração ♦ É preciso discernimento em cada momento de nossa vida para visualizar as oportunidades para adorar a Jesus

CONCLUSÃO: Maria foi sensível na sua adoração por se colocar perto de Jesus (Lc 10:38-42), pois com ela podemos aprender os caminhos de uma adoração genuína e que agrada a Jesus, tais como aproximação informal, entrega com qualidade, motivação prática, bem como uma atitude de visão oportuna, com Jesus podemos aprender que não é qualquer adoração que lhe traga prazer e o faça mover a reconhecer e aprovar o adorador.

Reflita: Qual tem sido o lugar da adoração no seu dia a dia? Onde está Jesus no âmbito de sua adoração? De que forma tem sido sua adoração no contexto das situações de informalidade?

Pr. Carlos Norberto

Leave a Reply

  

  

  

Protected by WP Anti Spam