O fogo não pode apagar

(Lv. 6:8-13)

INTRODUÇÃO: As expressões religiosas do antigo testamento têm muito a nos ensinar no seu conteúdo de realizações do culto a Jeová. Aqui especificamente

na lei dos sacrifícios fica evidente os meios processuais de como acontece uma cerimônia de purificação, porém fazendo uma analogia do processo de como funciona na prática a lei do holocausto bem como os significados dos elementos e conteúdos desta prática do judaísmo antigo, fica claro que tal abordagem tem tudo a ver com a expressão de culto do novo testamento, onde se tem agora “o sacrifício perfeito” que é Jesus Cristo.

Queria chamar sua atenção sobre o princípio sacrificial do novo testamento, cuja oferta

a ser oferecido agora são as vidas dos cristãos no exercício da atividade espiritual centrada no Senhor. Conforme aprendemos em Rm. 12:1-2. É importante frisar que tal atividade não pode ser interrompida, passando assim a mesma por constantes caminhos de renovação conforme lemos no v 2 de Rm. 12, e sendo assim meu amado irmão a sua vida relacional com Deus tem que ser algo novo todos os dias, este é um processo ascendente e nunca retroativo. O grande desafio para nós cristãos hoje no exercício do nosso sacerdócio é viver o novo a cada dia ou seja, não podemos nunca deixar o fogo se apagar. Olhando para o texto que está diante de nós aprendemos acerca da atividade do sacerdócio e podemos fazer um comparativo para nós cristãos e tirar assim ensinos preciosos desta passagem, portanto queria destacar como ponto principal no texto em pauta que:

É FUNÇÃO SACERDOTAL NUNCA DEIXAR O FOGO APAGAR

ATIVIDADES PERTINENTES AO SACERDOTE PARA QUE NÃO DEIXASSE O FOGO APAGAR

I-É PRECISO DE VESTIMENTAS ADEQUADAS (V 10-11) (SANTIDADE)

  • A roupagem do sacerdote teria que ser diferenciada, pois era uma expressão também de santidade para com aquele momento na remoção das cinzas do altar (Ez. 44:17-19)
  • Nós cristãos devemos nos apresentar a Deus com uma roupagem espiritual que expresse santidade na apresentação de nossas vidas a Deus (Mt. 22:11-14)
  • Seu comportamento e ações ai fora mostram que você está vestido de roupas de santidade? (Ec. 9:8)

II- É PRECISO TIRAR AS CINZAS INDESEJADAS (V 10-11) (CONFISSÃO)

  • A limpeza do altar era uma atividade necessária, sendo que as cinzas deveriam ser levadas para fora e colocadas em lugar puro (Nm. 4:13)
  • A limpeza da vida do cristão é uma atividade expressa pela confissão dos pecados que é levado até uma pessoa pura que é o Senhor Jesus. (Hb. 3:1; I Jo. 1:9)
  • Sua vida tem sido marcada por constantes arrependimentos e confissões de pecado os quais tem sido levado até a pessoa pura de Jesus? (Sl. 32:3-5)

 

III- É PRECISO MANTER O FOGO ABRASADOR (V 9, 12-13) (COMUNHÃO)

  • O fogo não poderia ser apagado, era preciso de muita lenha para preservá-lo e não deixá-lo apagar mantendo-o sempre muito quente e ardente (Pv. 26:20-21)
  • O fogo abrasador na vida do cristão é a sua comunhão permanente com o Espírito Santo, algo que precisa arder e queimar profundamente (Mt. 3:11: Sl. 104:1-4; Hb. 1:7)
  • Sua comunhão com o Espírito Santo tem sido mantida acesa diariamente e permanentemente? O que está queimando dentro de você? (I Ts. 5:19; Jo. 5:35)

 

IV-É PRECISO DO ÓLEO QUE INFLAMA (V 12) (CONSAGRAÇÃO)

  • A gordura que descia das ofertas é que dava mais vida ao fogo ascendente, bem como expressava a aceitação da mesma
  • O óleo ou gordura tem para os cristãos uma conotação de unção e consagração representando assim este estilo de vida inflamada pelo Espírito e separada para Deus            (Sl. 23:5; I Sm. 16:13)
  • Sua vida tem sido marcada por uma consagração constante ao Senhor e inflamado assim a vida de outros? (Lc. 4:18; I Jo. 2:20, 27)

CONCLUSÃO:

1-      Suas vestimentas expressam santidade resultante do fogo de Deus que inflamam teu ser?

2-      As cinzas do pecado têm sido removidas diariamente de sua vida? Há pecados escondidos que impedem o fogo de queimar?

3-      Sua comunhão com o Espírito Santo está viva, real e ativa como fogo abrasador?

4-      Há óleo do Senhor em sua vida que o faz viver uma constante consagração, ou a sua vida tem sido uma mesmice de frieza?

Pr.Carlos

Leave a Reply

  

  

  

Protected by WP Anti Spam