TROCANDO A GLÓRIA – Gl. 6:11-17

TEMA: TROCANDO A GLÓRIA                                                  TEXTO: GL 6:11-17

 

INTRODUÇĀO – Muitas vezes em nosso percurso de vida passamos por momentos nos quais achamos nos capazes de lidar e enfrentar determinadas situações sem o respaldo alheio e principalmente o de Deus, sendo que é aí que começamos a desenvolver uma tendência natural de comportamento regido por uma conduta de vida marcada por autossuficiência que se oriunda no acharmos que somos alguma coisa, é neste contexto de momento que tiramos os nossos olhos daquilo que caracteriza a maior marca da fé cristã e por consequente também aquilo que deveria ser a minha maior referência no modo de viver, que é a CRUZ DE CRISTO.

Quando deixamos a cruz de Cristo em segundo plano em nossa vida peregrina, perdemos a essência suprema do cristianismo, perdemos a cereja do bolo, o vinho da festa, vivendo assim um cristianismo condicional e superficial marcado por conceitos pessoais e abstratos e não verdadeiramente por aquilo que a verdadeira fé cristã exige, que é o exercício dinâmico de demonstração de humildade em conceitua-la adequadamente, assim como Cristo a conceitua e por isso posso aprender com esta narrativa bíblica que:

 

 

A MINHA GLÓRIA DEVE SER SEMPRE A CRUZ DE CRISTO

 

FALHAS DE COMPORTAMENTO QUE EVIDENCIAMOS QUANDO A CRUZ DE CRISTO DEIXA DE SER A NOSSA GLÓRIA

 

  I – OSTENTAÇĀO EXTERIOR – V 12

a) Pelo fato de desenvolvermos certos legalismos ao impormos desejos egoístas aos outros por causa de nossa vontade. MT 23:3-4

b) Bem como sermos regidos por uma cultura de comportamento fingido para não sermos perseguidos… O crente 007. SL 12:1-3

c) A tendência de agradar as pessoas e estar bem com elas pode caracterizar a troca de glória, nos levando para longe da cruz de Cristo. GL 1:10

d) Quando a cruz deixa de ser a minha glória eu dou lugar para minha vontade e isto gera ostentação egoísta que é contrário a vontade de Cristo.

 

 

 II – ATITUDE ORGULHOSA – V 13-14

a) Desenvolvida pelo fato de fazermos algo pensando que estamos prestando serviço no cumprimento do ideal de Deus. PV 21:4

b) Ao impormos também aos outros certos preceitos carnais com o fim de nos orgulharmos em nossas deduções e conclusões. EZ 31:14

c) O resultado direto da minha relação com o mundo esta no fato de colocar a glória na cruz e não em mim mesmo. GL 2:20

d) A glória da cruz irá produzir a minha crucificação para o mundo e o mundo para mim

 

 

III – COMPORTAMENTO RELIGIOSO – V 15

a) A religiosidade não nos levará a lugar algum e nem produzirá nada por nós. EF 2:8

b) O fazermos algo para alcançarmos algo não tem valor, mas o sermos algo é que tem grande valor para Deus. TG 1:27

c) A essência do ser cristão esta no fato do tornar-se nova criatura e isto é que produzirá a glória certa. II CO 5:17

d) Quando a cruz passa a não ser a minha glória irei tendenciosamente abrigar-me em certos conceitos religiosos que não servem para nada.

 

CONCLUSĀO: 1- Quais conceitos tem governado sua vida em relação a você pensar muito em si e desejar impor as pessoas desejos que somente lhe beneficiem?
2- Você consegue ser crítico de suas atitudes egoístas?
3- Como um cristão professo, você tem aprendido a colocar seus motivos de glória na cruz de Cristo?
4- Suas imposições religiosas são de fato a sua verdadeira experiência de vida, ou você é daqueles que manda os outros fazer o que você não faz?

Pr. Carlos Norberto da Silva

Leave a Reply

  

  

  

Protected by WP Anti Spam