O MAIOR DOS RELACIONAMENTOS – Os. 6:1-4

O MAIOR DOS RELACIONAMENTOS

(Os. 6: 1-4)

 

INTRODUÇÃO: O que mais me fascina em Deus é a sua capacidade de tolerância para com pessoas obstinadas a desobediência e infidelidade. Todos sabem que o livro de Oséias é uma expressão clara onde um Deus cheio de amor se propõe a manter um relacionamento com pessoas não merecedoras de qualquer ato de afeição que se possa imaginar. Oséias é a figura de um marido traído, assim como Deus também o é aqui neste contexto em relação ao seu povo, Oséias é a figura de um marido que acreditam em recuperação de sua esposa, assim como Deus que aguarda pacientemente pela mudança de conduta de seus filhos em relação a obediência e submissão a ELE. O texto do profeta Oséias tipifica claramente a maior faceta qualitativa de Deus em decidir amar e acreditar na mudança de vida daqueles que ainda ousam chama-lo de Deus e Pai, porém vivem vidas divididas nas suas mais diversas expressões de religiosidade. Este texto nos aponta para as evidências de alguém que chama, antes porém exige se que este chamado passe por algumas etapas necessárias para que haja um novo direcionamento de vida naqueles que se propõe a andar com Ele.  Deus tem todos os dias nos chamado a termos um relacionamento que seja sério com Ele, e ao nos depararmos com esta porção bíblica fica claro e evidente que precisamos entender tais etapas nesta chamada para fazer com que nossa vida possa fluir em direção a um caminhar que seja seguro com Ele, por isso:

 

É chamado de Deus o VIVERMOS um relacionamento

que seja seguro com Ele

 

Etapas neste chamado que Deus nos faz para vivermos

um relacionamento que seja seguro com Ele

 

I – Deus sempre nos chama para recomeçar (v 1)

v  O distanciamento de Deus é uma dura realidade na vida de muitos que se veem atraídos pelas coisas deste mundo (Cl. 2:8)

v  Há sempre um chamado convidativo da parte de Deus ecoando em direção aqueles que estão distantes (Is. 1:18-20  )

v  A misericórdia de Deus é a sua patente mais vislumbraste na busca do pecador (Tg. 5:11)

 

II – Deus sempre nos chama para consertar (v 2 a)

v  Há uma difícil missão de nos apresentarmos como vaso quebrado nas mãos do grande oleiro (Jr. 18:4-6)

v  É preciso que encaremos o processo restaurador, sabedores que haverá desgastes e dor na caminhada (Sl. 32:3-4)

v  É necessário fixar os nossos olhos sempre no dia seguinte que será muito melhor (Sl. 30:5)

 

III – Deus sempre nos chama para a intimidade (V 2 b -3)

v  O chamado de Deus inclui também amizade mais intima e próxima possível (Jo. 15:15)

v  Deus deseja compartilhar e dividir conosco segredos e particularidades de sua intimidade (Am. 3:7)

v  O conhecimento de Deus sempre se relacionara com este ambiente de intimidade e proximidade (Gn. 2:15; Tg. 2:23)

 

IV- Deus sempre nos chama a persistência (V 4)

v  Nossa inconstância sempre será uma aliada maior para nos conduzir a uma condição de desistência (Gl. 1:6)

v  Nosso Senhor muitas vezes precisa nos espremer para saber se poderá ou não contar conosco(Jo. 6:66-69)

v  Só com compromisso e disciplina é que poderemos superar quaisquer desafios que aparecerem e assim perseverarmos em nossa caminhada (Lc. 9:62)

 

CONCLUSÃO: É preciso viver com Deus um relacionamento que seja seguro, é tempo de intensificarmos nossa comunhão com Ele com propósito de conhecê-lo mais intimamente. O que comprovará uma espiritualidade sadia é a proporção na qual nos relacionamos com Ele, seja por meio da oração contemplação, meditação em sua pessoa e palavra. É tempo de busca-lo, conhece-lo mais, ser mais íntimo dEle. Para onde você está caminhando? Sua obsessão é conhecê-lo mais profundamente: Que Deus se compadeça de nós e nos leve a uma intimidade mais crescente com Ele.

Pr. Carlos N. da Silva

Leave a Reply

  

  

  

Protected by WP Anti Spam