MEU OU DELE Gn. 22:1-18

MEU OU DELE

(Gn. 22:1-18)

 

INTRODUÇÃO: Talvez a maior dificuldade do ser humano seja compreender o sentido claro e lógico de “propriedades”, pois muitas vezes somos alvos de uma estratégia de autoafirmação quanto a acharmos e declararmos que certas coisas são nossas, esquecendo que este possuir aparente nada mais é do que acessórios para o nosso bem estar existencial, porém não nos pertencem, tudo pertence ao Criador que nos empresta gratuitamente na nossa peregrinação neste mundo. A vida, as pessoas, os bens materiais e todas as demais coisas são dádivas que o Criador nos concede, portanto não tem esta de que existe o meu e o dEle, pois tudo pertence Ao Criador (At. 17:25-26). Ao olharmos para o pai da fé fica muito claro e evidente esta compreensão de que tudo o que possuía pertencia ao Senhor, e o mais chocante desta experiência do patriarca é o fato de Deus demonstrar o seu lado “cômico” de ser, ao pedir a Abraão como sacrifício o filho que havia herdado já na sua extrema velhice. Tal experiência no seu primeiro momento parece ser algo traumático, mas Deus tem os seus motivos de trabalhar com o homem seja lá quem for ele e Abraão tem esta compreensão pelo fato de obedecer, por mais difícil que fosse e por isso podemos aprender nesta narrativa do patriarca que:

 

TUDO O QUE TENHO E SOU NÃO PERTENCE A MIM, PERTENCE AO SENHOR.

 

LIÇÕES QUE APRENDEMOS COM ABRAÃO QUE COMPROVAM QUE TUDO QUE TINHA E ERA PERTENCIA A DEUS

 

I-                  ELE OUVIA A DEUS (V 1-2)

v  Há uma objetividade em Abraão para ouvir (Tg. 1:19)

v  Todos os nossos membros pertencem a Ele inclusive nossos ouvidos (I Co. 12:18)

v  Precisamos treinar nossos ouvidos para ouvir Deus porque pertencem a Ele (I Sm. 3:9-10)

 

II-              ELE OBEDECIA A DEUS (V 3,9-10)

v  Em Abraão aprendemos obediência incondicional um fator que temos dificuldades em práticar (Gn. 26:4-5)

v  Mesmo que nossa obediência soe como loucura para outros é preciso praticá-la (Fp. 2:8)

v  É necessário obedecermos porque nossa vida não pertence a nós (Sl. 139:14)

 

III-           ELE ADORAVA A DEUS (V 4-6)

v  Mesmo diante da contrariedade de sua vontade ele adorava (Jó. 1:20)

v  A adoração é um estilo de vida, indiferente de estar ou não tudo bem (Sl. 34:1)

v  Precisamos adorar porque tudo o que somos e temos é dEle (Lc. 2:36-37)

 

IV-            ELE CONFIAVA EM DEUS (7-8)

v  É diante do fogo cruzado que se mostra onde está a confiança (II Tm. 1:12)

v  A confiança é uma marca determinante na vida daqueles que sabem que tudo é de Deus (Sl. 20:7)

v  Confiar é preciso, pois até mesmo a nossa vontade precisa estar nas mãos daquele que é o Senhor da nossa vida (Sl. 125:1)

 

CONCLUSÃO: Seu nível de intimidade com Deus o faz compreender que tudo o que você possui pertence exclusivamente a Ele? Assim como Abraão você tem aprendido a ouvir Deus quando lhe é dado uma ordem de comando? Bem como obedece-lo como caminho mais seguro na sua caminhada cristã? Você tem adorado a Deus em toda e qualquer situação? Tem aprendido a confiar nEle como criador e sustentador da sua existência? Afinal de contas o que você tem em mãos pertence a você ou a Ele?

Pr. Carlos Norberto da Silva

Leave a Reply

  

  

  

Protected by WP Anti Spam