A RECOMPENSA DE ABRÃO Gn. 13:1-13

A RECOMPENSA DE ABRÃO

(Fazendo escolhas seguras)

(Gn. 13:1-13)

 

INTRODUÇÃO: Sob a ordem de Deus, Abrão deixou sua casa e caminhou para uma nova terra, Canaã, com todos os seus bens, sua família e seu sobrinho Ló. O contraste entre as sábias escolhas de Abrão e as escolhas tolas de Ló fornece lições valiosas para nós hoje – a diferença entre sermos contentes com pouco ao invés de desejar sempre mais; amar as pessoas ao invés de amar as coisas; e dar ao invés de obter.

Abrão demonstrou uma atitude amorosa por meio do seu cuidado por seu sobrinho Ló, pela disposição de se contentar com menos ao permitir que Ló escolhesse primeiro quando dividiram a terra; e demonstrou um espírito generoso ao dar um décimo dos bens que ele obteve na batalha para Melquisedeque, o “sacerdote do Deus altíssimo (Gn. 14;18)

A decisão superficial de Ló ao escolher a bela terra próxima a Sodoma tornou-se sua destruição. Contudo, Abrão demonstrou grande confiança em Deus, perseguindo os exércitos dos reis invasores com relativamente poucos homens, a fim de resgatar Ló.

A exemplo de Abrão você é generoso (a)? Você confia em Deus, ou o medo o (a) impede de entregar o controle de sua vida a Ele? Você está disposto (a) a buscar conselho necessário para tomar decisões sábias deixando que a intimidade com Deus governe suas escolhas para que haja segurança no seu viver espiritual?

Ao nos depararmos com esta passagem podemos aprender lições preciosas, sendo que a mais importante delas é que:

 

TODA ESCOLHA SEGURA PASSA PELO EXERCÍCIO DA DEVOÇÃO (Gl. 3:9)

ESCOLHAS QUE ABRÃO FIZERA QUE ERAM

RESULTADOS DE SUA DEVOÇÃO

 

I-                 VALORIZAÇÃO DOS RELACIONAMENTOS (V 7-8)

(Acima dos bens materiais)

Embora a presença de prosperidade existisse ela não seria para Abrão motivo de discórdia entre irmãos (Gn. 13:2,18; Lc. 15:31-32

O lado pacifista de Abrão mostra a importância de se valorizar pessoas ao invés de coisas (Rm. 12:18)

Há uma cultura nos dias de hoje onde se valoriza mais as coisas do que as pessoas

O tipo de devoção que tivermos apontará para aquilo que valorizamos (Tg. 2:23); Gn. 12;7)

 

II-             SATISFAÇÃO COM O MENOS (V 9-10)

(Diante do querer mais)

Às vezes é necessário abrir mão de escolhas monetárias para vivermos em paz com as outras pessoas (Mt. 6:21; I Tm. 6:10)

Nossa humanidade sempre tenderá a levar-nos a fazermos escolhas que nos sejam mais cômodas e confortáveis (Fp. 4:11-13)

Há uma tendência que prevalece hoje neste mundo pós-moderno de se valorizar sempre o ter mais custe o que custar

O tipo de devoção que tivermos sinalizara se a nossa satisfação é egoísta ou não (I Tm. 6:6)

 

 

III-        DEMONSTRAÇÃO GENEROSA (V 11-13)

(Contra o acumular para si)

É diante das escolhas pessoais que se evidencia o tipo de caráter e motivações do coração     (Lc. 19:8)

Canaã é sinônimo de generosidade e Sodoma de individualidade (I Cr. 16:18)

O ser generoso hoje em alguns contextos é sinônimo do não ser inteligente

O tipo de devoção que praticamos mostrará se somos generosos ou individualistas (Pv. 22:9; Lc. 10:30,33)

 

CONCLUSÃO: Na sua jornada espiritual você tem:

1-      Valorizado mais as pessoas ou as demais coisas?

2-      Estado satisfeito com o que você tem ou murmurado pelo que não tem?

3-      Demonstrado generosidade para aqueles que necessitam de ajuda ou vivido uma realidade de individualidade?

Pr. Carlos Norberto da Silva

Leave a Reply

  

  

  

Protected by WP Anti Spam